Força de vontade absoluta (em apenas 3 etapas fáceis)

O anúncio que costumava desafiar "Aposto que você não pode comer apenas um" tinha o seu número: aquela primeira batata frita inevitavelmente leva a um saco quase vazio. Basta o aroma de biscoitos assando para que sua determinação de comer menos doces se torne tão empapada quanto um biscoito molhado. E sua decisão de caminhar três manhãs por semana acabou na primeira vez que choveu e a vontade de se aconchegar na cama por mais meia hora foi forte demais para resistir. Você sabe o que fazer para perder peso e ser saudável; parece que falta força de vontade para o fazer. No entanto, pesquisas revelam que você pode treinar e fortalecer sua força de vontade da mesma forma que faria com seus músculos. Mas você deveria tentar? Em alguns círculos, força de vontade se tornou quase um palavrão. Por exemplo, o analista de TV Phil McGraw, Ph.D. (também conhecido como Dr. Phil) afirmou categoricamente que a força de vontade é um mito e não o ajudará a mudar nada.

De acordo com o especialista em perda de peso Howard J. Rankin, Ph.D., psicólogo clínico consultor da o Hilton Head Institute em Hilton Head, SC, e o autor de The TOPS Way to Weight Loss (Hay House, 2004), no entanto, você pode aprender a resistir à tentação. Mas fazer isso exige enfrentá-lo de frente.

A falta de força de vontade (ou "força de autocontrole", como os pesquisadores a chamam) está implicada em um número de problemas pessoais e sociais, concorda Megan Oaten, doutoranda em psicologia na Macquarie University em Sydney, Austrália, que está conduzindo estudos de ponta sobre autocontrole. "Se você pensar no consumo excessivo de alimentos não saudáveis, falta de exercícios, jogos de azar e drogas, o autocontrole pode ser um dos remédios mais importantes para o nosso tempo", diz ela. "É muito positivo e está disponível para todos."

A prática leva à perfeição

Ah, você diz, mas já sabe que não tem muita força de vontade. De acordo com Oaten, existem diferenças individuais em nossa capacidade de autocontrole, e você pode realmente ter nascido com menos potencial nessa área. Mas os estudos de Oaten mostraram que a prática nivela o campo de jogo. "Embora encontremos diferenças iniciais nas habilidades de autocontrole das pessoas, quando elas começam a exercê-lo, os benefícios se aplicam igualmente a todos", diz ela. Se você imaginar que o autocontrole funciona como um músculo, ela acrescenta, "temos um efeito de curto e longo prazo com o exercício".

No curto prazo, sua força de vontade pode "doer" muito como seus músculos fazem na primeira vez que você os submete a um bom treino. Isso é especialmente verdadeiro se você exagerar. Imagine ir à academia pela primeira vez e tentar fazer uma aula de step, uma aula de Spinning, uma aula de Pilates e um treino de força, tudo no mesmo dia! Você pode estar tão dolorido e cansado que nunca mais voltará. É isso que você está fazendo com a sua força de vontade quando toma as decisões de Ano Novo de comer menos gordura e mais fibras, fazer exercícios regularmente, parar de beber, dormir mais, chegar na hora para compromissos e escrever em seu diário. "Com as melhores intenções, você pode sobrecarregar sua força de autocontrole e ele não consegue lidar com todas essas demandas", diz Oaten. "Nesse caso, podemos prever um fracasso."

No entanto, se você começar com sensatez, assumindo uma tarefa por vez, superando o desconforto inicial, melhorando seu desempenho e persistindo em qualquer coisa , assim como um músculo se fortalece, sua força de vontade também se fortalece. "Esse é o efeito de longo prazo", diz Oaten.

O treino de força de vontade

Rankin, que fez estudos seminais sobre o autocontrole na Universidade de Londres na década de 1970, idealizou exercícios experimentados e testados que você faz sequencialmente para aumentar sua força de vontade. "Essa técnica não exige que você faça nada que ainda não tenha feito", diz ele. Por exemplo, você ocasionalmente resiste à sobremesa; você simplesmente não o faz com frequência suficiente para fazer a diferença, ou com a consciência de que, a cada vez que o faz, está fortalecendo sua força de vontade. Os exercícios a seguir podem ajudá-lo a lidar de forma sistemática e cuidadosa com as tentações relacionadas aos alimentos.

Etapa 1: Visualize-se resistindo à tentação.

Um método comprovado usado por atletas, atores e músicos é a visualização . "Visualização é prática", diz Rankin. Isso ocorre porque você usa as mesmas vias neurais para imaginar uma atividade que usa quando realmente se envolve nela. Um jogador de basquete, por exemplo, pode "praticar" fazer lances livres sem estar na quadra. Da mesma forma, por meio da visualização, você pode praticar a resistência à tentação sem ter comida perto de você, então não há risco de ceder a isso. "Se você não consegue se imaginar fazendo algo", diz Rankin, "a chance de realmente fazer é muito remota."

Exercício de visualização Encontre um lugar tranquilo, feche os olhos e respire fundo algumas vezes para relaxar. Agora imagine-se resistindo com sucesso à comida que regularmente o seduz. Digamos que sua queda seja comer sorvete enquanto assiste televisão. Imagine que são 21h15, você está absorto em Desperate Housewives e se distrai com a caixa de Rocky Road no freezer. Veja-se indo até o freezer, tirando-o e depois colocando-o de volta sem ter. Imagine todo o cenário em detalhes: quanto mais vívido for, maior será a probabilidade de sucesso. Sempre conclua com um resultado positivo. Pratique até conseguir fazer isso e, em seguida, passe para a Etapa 2.

Etapa 2: Ter encontros íntimos.

A chave aqui é estar perto de alimentos que o tentam sem respondendo da maneira usual. Em outras palavras, enfrente a tentação, mas não ceda a ela. "A tentação existe", diz Rankin, "e é estimulante saber que você pode lidar com ela, em vez de sentir que está sempre andando na corda bamba."

Rankin ilustra esse conceito com um ex-paciente, um mulher obesa que morava na cidade de Nova York. Ela ia à sua padaria favorita algumas vezes por dia e, a cada vez, comia um ou dois croissants e um muffin. "Fizemos a visualização, fomos para a padaria, olhamos pela janela e saímos", diz Rankin. A mulher então praticou isso sozinha algumas vezes. Em seguida, foram juntos para a padaria, com todos os seus aromas tentadores. "Olhamos as coisas e saímos", diz ele. Por último, a mulher praticou fazer isso sozinha, gradualmente trabalhando até o ponto em que pudesse se sentar na padaria por 15-20 minutos e apenas tomar um café. "Ela me escreveu mais ou menos um ano depois e disse que havia perdido 45 quilos", diz Rankin. "Essa foi a técnica fundamental que a fez sentir que tinha algum controle."

Exercício para contato próximo Experimente o mesmo procedimento com qualquer comida que normalmente é sua ruína. Conte com a ajuda de um amigo que dê apoio, como no exemplo acima. Quando você conseguir ficar sozinho em torno de uma "farra de comida" sem cair na presa, vá para a Etapa 3.

Etapa 3: Faça um teste de sabor.

Este exercício envolve comer uma pequena quantidade de sua comida favorita, então parando. Por que se sujeitar a esse tipo de tentação? Muitas pessoas afirmam que podem ocasionalmente se entregar a algo sem sair do controle, explica Rankin. "Você precisa saber se você realmente pode fazer isso ou se está se iludindo." Pode haver alguns alimentos que você deve evitar completamente. Se, de fato, você nunca pode "comer apenas um", então use os primeiros dois passos para treinar para não comer aquele primeiro. Por outro lado, é extremamente encorajador descobrir que você pode parar depois de algumas colheradas de mousse de chocolate.

Exercício de teste de sabor Experimente comer um pedaço de bolo em uma festa de aniversário ou apenas um de seus companheiros -Biscoitos do trabalhador. Aproveite todas as oportunidades que surgirem. "Depende de qualquer pessoa em um dia lidar com o que ela sente que pode gerenciar", diz Rankin. "Não desista porque o que você podia fazer ontem não foi possível hoje. O importante é fazer isso com sucesso vezes suficientes para fortalecer sua força de vontade, flexionando-a."

Ter bons resultados com comida pode dar você tem confiança para experimentar a técnica com outros comportamentos, como parar de fumar ou começar a praticar exercícios. Como diz Rankin, "Sempre que você resiste à tentação com sucesso, você está desenvolvendo autocontrole".

Comentários (1)

*Estes comentários foram gerados por este site.

  • iriana starosky granemann
    iriana starosky granemann

    Muito fácil de usar

Deixe o seu comentário

Ótimo! Agradecemos você por dedicar parte do seu tempo para nos deixar um comentário.